Se não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve

Atualizado: Mai 21


Imagine a cena: você e sua família dentro do carro, na estrada, indo visitar seus amigos em uma cidade nova. Vocês nunca foram para esse lugar. Fica longe, uns 1.000km de onde vocês moram. Qual a primeira coisa a se fazer antes de colocar o pé na estrada? Estudar a rota a ser percorrida, certo? Se esse não foi seu primeiro pensamento, vou te dar uma ajudinha.

Em um dos diálogos clássicos de “Alice no País das Maravilhas” (2010), o Gato, já com expressão de deboche, surge em uma árvore por onde passa a menina Alice. Precisando de ajuda, ela suplica ao Gato:

– Eu só queria saber que caminho tomar, diz Alice.

– Isso depende do lugar aonde quer ir, responde o Gato.

– Realmente não importa, fala Alice.

– Então não importa que caminho tomar, afirma o Gato taxativo.

Moral da história, quando você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho será ótimo. Se você estiver indo pelo lado errado à caminho da casa dos amigos, você jamais chegará ou irá levar o dobro ou o triplo do tempo para encontrar o destino. Planejamento é crucial.

Por mais trivial e óbvio que possa parecer, é exatamente nesta questão que a maioria das empresas erram, isso acontece a todo instante mesmo acontece dentro das empresas e em nossas vidas. Se não temos metas bem definidas e, mais que isso, se não fizermos uma adequação semanal em nossas rotas, o fim do arco-íris fica (a cargo do destino, da sorte, do acaso, uma espécie de loteria) cada vez mais longe e o pote de ouro vai dando lugar a uma bacia velha.

Por isso, dentro do Método 4 Leis ®, temos uma etapa destinada apenas a corrigir a rota em tempo hábil a medida que execução da estratégia acontece, e assim garantir que as equipes possam corrigir suas “rotas” em um tempo suficiente para virar o jogo a seu favor, ou seja consiga adotar planos de ações a tempo de promover os resultados definidos em seu planejamento. trata-se do Comitê de Gestão Semanal, uma pequena mas poderosa reunião semanal. Nesta reunião discute-se os assuntos pertinentes ao andamento da execução da estratégia, ou seja, avaliamos se está correndo tudo bem com a rota, e dentro dela algumas perguntas são realizadas, tais como:

  1. As metas postas estão sendo alcançadas?

  2. Estamos executando as estratégias definidas para chegar aos objetivos?

  3. Estamos onde deveríamos estar?

Responder estas perguntas em um fórum oficial e de maneira semanal, é fazer a 4ª lei do método funcionar para valer. Sempre há tempo de corrigir a rota traçada.

Corrigindo a rota

Fim de tarde, vocês saíram de casa há 5 horas, tocando direto, cansados: é o momento de fazer uma pausa estratégica. Encontram uma lanchonete agradável, tomam um lanche reforçado, bebem água, descansam um pouco. Tudo isso para ganhar um gás e continuar a viagem que ainda está longe de terminar, mas um imprevisto interrompe os planos, uma pista interditada por exemplo, uma pandemia.

Da mesma forma que viajantes, também precisamos fazer uma pausa estratégica em nossas metas e corrigir a rota se surgirem imprevistos. Pare um pouco, respire, tome um café. Agora analise seu placar de desempenho ou seja, seus KPI’s, e responda para você e sua equipe, você conseguiu executar tudo o que planejou? Saiu como o esperado? Talvez seja hora de corrigir suas rotas.

Por exemplo: sua meta era vender 40% a mais esta semana. Deu certo? Sim? Não?

Quase? Ótimo! Então agora você precisa analisar o por quê a meta total não foi executada e readequar suas estratégias. O que você fez que não funcionou muito bem? Visitou menos clientes do que gostaria por conta das suas atividades operacionais diárias? Precisa de mais criatividade para vender seu produto? Faça reflexões acerca de expectativa versus realidade e coloque o que foi executado sobre a mesa, escreva mesmo, à mão, o que você fez e o que deixou de fazer: visualizando fica mais fácil de entender e corrigir.

Como se você fosse o GPS da sua viagem.

Em um momento de distração você pegou o viaduto errado.

– Poxa vida, era a próximo entrada. Vou esperar o GPS recalcular a rota.

Na vida é a mesmíssima situação. A única diferença é que você é o GPS. Só você tem o poder de recalcular a rota de sua empresa, a rota da sua vida e dos seus sonhos.

Por que é tão importante tirar essa meta ou sonho do papel?

● Realização: pessoal e coletiva de objetivos, sonhos, conquistas, vitórias.

● Responsabilidade: obrigação de responder pelas ações próprias ou dos outros.

São palavras rotineiras, concorda? Mas quando buscamos a definição delas, parece que nos sentimos na obrigação de executá-las com ainda mais fulgor.

Pense comigo: você quer comprar um avião, se você não estiver obstinado, determinado e principalmente, responder quanto dinheiro você precisa ganhar para comprá-lo, por exemplo, você não vai conseguir comprar nem um pedaço da hélice.

Você responde por suas ações. E a responsabilidade é ainda maior se você responde pelas ações de terceiros. Por isso devemos nos manter firmes e fortes em nossos planejamentos para, cada vez mais, planos e metas se concretizem. Precisamos manter o ânimo e rotas também de nossos funcionários para que eles rendam mais, trabalhem felizes e deem resultados.

Ai eu te faço a pergunta de 1 milhão de reais: Por que é tão importante tirar essa meta ou sonho do papel? O quão determinado você está? Por que ficará realizado ao completar essa missão? Quero que responda a você mesmo todos esses por quês.

Pode ser que você ainda esteja longe de concretizar suas metas. Pode ser que esteja quase lá. O importante é que começou, você saiu da inércia ao querer mudar de vida, ao mudar drasticamente de rotina, ao levantar às 5h da manhã todos os dias e acreditar que aquilo seria possível.

Só depende de você. Você fará total diferença em sua própria vida. Você se responsabilizou em se manter disciplinado para conquistar objetivos, sonhos… Está funcionando? Maravilha. Ainda não está? Pare um pouco e respire. Não esqueça: seus sonhos e metas só sairão do papel se você quiser e se tiver uma rota definida para isso.


Fim da jornada

A viagem foi tranquila: rotas traçadas antes da partida, pausa estratégica para dar um gás no meio do caminho, readequação da rota e finalmente chegamos ao destino. Objetivo concluído com sucesso e a sensação é de missão cumprida.

Assim precisa ser na vida. Seja pessoal ou empresarial. Sempre que estiver em dúvida, observe seu placar de desempenho, suas tarefas diárias, mude, faça novamente, refaça, volte três casas. Não tenha medo, apenas faça. Se não deu certo, recalcule a rota, reveja metas. Não tem certo ou errado, não existe fórmula mágica. Existe quem se esconde na omissão e reclama da falta de sucesso e quem faz acontecer, enfrentando os obstáculos que todos temos.

Gostou? Quer saber mais sobre como o Método 4 Leis pode ajudar seu negócio ou sua carreira? Clique aqui.