Conflitos entre funcionários


Conflitos entre funcionários, como devo agir sendo gestor? Essa é uma das grandes dúvidas que todos os gestores tem na solução de conflitos internos Sabemos que um dos principais problemas nas empresas é o relacionamento entre funcionários e seus conflitos. Diferenças na formação pessoal, crenças e valores. Mas podemos como gestores conseguir intermediar os conflitos para que isso não influencie na produtividade das atividades de trabalho? Sim podemos, mas para isso precisamos primeiro identificar os tipos de funcionários que temos em nossas empresas, geralmente temos três tipos que são os mais comuns, a pessoa “maçã podre” que é aquela que não é comprometida e sempre se envolve em conflitos com os demais funcionários, existe também o “camisa 10” que é aquela pessoa que faz toda a diferença, que é produtiva e realmente veste a camisa da empresa, e que é fácil de conviver e o terceiro que aquele funcionário “meia boca”, não é ruim e nem bom e na maioria das vezes não gera problemas, mas não traz soluções. Um ponto que não podemos deixar de fora é o sistema hierárquico que também entra neste tipo de identificação de pessoas. Em todas as empresas existe a cultura de poder, tendo quem manda e quem obedece. Após a identificação dos tipos de funcionários, você gestor, caso tenha algum conflito interno para resolver deverá ouvir todos os lados atentamente, buscando extrair profundamente as razões que levaram as pessoas a este problema. Outra dica é que medidas mais enérgicas como advertências escritas só devem ser tomadas quando se tiver algo concreto ou o funcionário seja reincidente, caso contrário, o melhor a se fazer nesse momento é agir com cautela preservando o diálogo da equipe com você. Nem todos os problemas de conflitos devem chegar aos gestores. Recomenda-se aos funcionários que antes de procurá-los tentem resolver entre si os problemas, mas pra você como gestor é importante ter um canal direto de feedback com a equipe, para sentir os ânimos e os pontos que podem ser aperfeiçoados de sua gestão. E ainda, é importante ressaltar que o feedback deve ser feito sempre com uma proposta construtiva, tendo o objetivo de impulsionar o outro para o crescimento. Os feedbacks diretos podem ajudar tanto a resolver quanto a evitar conflitos na equipe. A comunicação clara minimiza as lacunas interpessoais.


Falando em comunicação, esse é outro ponto muito comum que gera conflitos, é a falta de comunicação interna em uma empresa, com isso cria-se a chamada “rádio peão” ou “rádio corredor” que acaba trazendo inúmeros problemas para a empresa e prejudica todo o processo de trabalho, pois uma informação mal transmitida pode gerar atrasos, dificuldades e principalmente o desentendimento entre colegas. Portanto é necessário que a empresa invista em um bom corpo de comunicação e em recursos tecnológicos que essas informações cheguem a todos e principalmente sem qualquer tipo de ruído, pois isso evita divergências e ajuda a solucionar mais rapidamente os problemas que possam surgir. Por fim, é importante ressaltar que o gestor deve sempre focar na autonomia dos colaboradores, agindo apenas como um facilitador e evitando ao máximo a necessidade de intervenção por parte de superiores na gestão de conflitos.